Análise de Sementes na Indústria Sementeira Global

Edição XII | 01 - Jan . 2008

Adriel Garay - adriel.garay@oscs.orst.edu

    O Laboratório de Sementes da Universidade Estadual do Oregon (Laboratório da OSU) vem operando há quase 100 anos. Com esta longa história, imagina-se que as coisas sejam constantes no laboratório, uma vez que o mundo no qual vivemos está em constante evolução, e quanto mais o laboratório inova para acompanhar tal mudança, mais inovação é necessária. Outros laboratórios ao redor do mundo podem estar enfrentando desafios similares. Por esta razão, nosso método pode ser de interesse para outros laboratórios e para a comunidade estrangeira da indústria de sementes.
    
    O sempre mutante mundo da semente
   O Laboratório de Sementes da OSU é cercado por uma comunidade diversa de indivíduos, empresas e organizações que precisam de serviços de análise de sementes. Alguns clientes do laboratório (produtores, beneficiadores, comerciantes e usuários de sementes) estão focados no mercado local-regional, enquanto outros atendem a mercados de outros estados. Outros ainda embarcam sementes para países distantes da Europa, Ásia ou América do Sul. Eles têm de colher, limpar, analisar, embalar, rotular e entregar sementes dentro do prazo para atender às necessidades de seus clientes. Quando cada etapa do sistema depende da etapa anterior, é preciso que cada processo seja correta e pontualmente concluído. Isto inclui a análise das sementes.
   No contexto internacional, Oregon é reconhecida como a “Capital Mundial das Sementes de Gramíneas”. Isto se torna mais evidente quando se visita Oregon durante a estação de maturação, colheita, limpeza, análise e embarque das sementes. A tensão surge quando o navio que transportará a semente está esperando no porto e o relatório da análise das sementes está por ser concluído. Estas pressões, combinadas com as 100-200 amostras de sementes de gramíneas que chegam diariamente para teste, podem ser uma tarefa muito desafiadora para qualquer laboratório. Assim é a natureza da indústria: diversa, moderna e muito dinâmica. A questão lógica é como o laboratório de sementes mantém o compasso com as mudanças nesse mundo local-global de sementes.
    
    Inovação no laboratório
   O Laboratório de Sementes da OSU é parte de um programa mais amplo de serviços em sementes dentro da universidade. Como uma unidade auto independente, ele combina um método de negócios com as políticas e a metodologia escolar de um sistema universitário.
    A filosofia é fornecer serviços de alta qualidade e inovar constantemente. As mudanças e inovações são dirigidas por vários elementos essenciais:
 
1. Foco no cliente
    Acreditamos que o serviço começa com a compreensão das necessidades dos clientes e termina com a satisfação delas. Portanto, ouvimos nossos clientes de várias formas. Um método formal de comunicação é a partir de um grupo de orientação formado por pessoas da indústria, tais como produtores, beneficiadores, condicionadores, empresas e outros laboratórios de sementes. O Laboratório de Sementes da OSU observa seriamente os conselhos e necessidades expressos por este grupo de voluntários da indústria.              
    Segundo, o laboratório apresenta a informação corrente para criar uma consciência nos clientes quanto às tecnologias disponíveis. Esta troca de informações de mão dupla flui por meio de encontros da indústria e através de comunicação direta com clientes e empresas. Dependendo da natureza das necessidades, nossa resposta pode ser imediata ou requerer muitos anos de pesquisa. Finalmente, algum insumo vem em forma de queixa.
    Um laboratório atinge sua melhor forma quando trabalha com seus clientes de forma imediata. O desafio para o laboratório é como transformar cada reclamação em oportunidade para inovar. Essa é a forma pela qual o desenvolvimento de melhores equipamentos, tecnologia de informação e processos de agilização de análises torna-se um objetivo claro. No final, ele gerou ideias para alcançar maior flexibilidade, precisão, eficiência e pontualidade.
 
2. Aprendizagem constante
    O conhecimento e comprometimento da equipe são importantes condutores do desempenho e inovação. O trabalho de pureza no teste de sementes pequenas, em geral, e sementes de gramíneas, em particular, requer analistas altamente experientes. Esta experiência não se pode adquirir só em treinamentos; portanto, um mecanismo muito importante usado para desenvolvimento profissional é o constante aprender-fazendo num ambiente de conhecimento compartilhado. Por exemplo, analistas com maior experiência (alguns com 20-30 anos) treinam a equipe nova para garantir a continuidade do  conhecimento. Este método é reforçado pela participação nos exames de certificação AOSA, teste de juízes, projetos de pesquisa, desenvolvimento de métodos, apresentações em workshops e outros eventos organizados.

3. Pesquisa e desenvolvimento
    A pesquisa atualizada é essencial à inovação nos métodos de análise. Ela começa com uma cultura de avaliação crítica dos métodos existentes para análise de sementes. Muitos conceitos e métodos de análise foram concebidos no meio do século passado, quando a indústria das sementes de gramíneas estava engatinhando. A indústria de sementes atual, como a do Oregon, embarca agora um volume maior de sementes dentro de um espaço de tempo menor. Um relatório de semente impreciso e que não pode ser repetido cria problemas; da mesma forma, um resultado de análise que atrasa não tem o mesmo valor de um que chega em tempo. Por estas razões, os métodos de hoje em dia também têm de ser expedientes. 
    Para fazer face a estes desafios, a direção do laboratório encoraja a equipe a identificar oportunidades de melhoria nos processos em cada etapa do sistema. Algumas melhoras eram simples como a implantação de cartões coloridos para identificação no laboratório, enquanto outras requeriam pesquisa e desenvolvimento, como estações de inspeção de sementes com uso de grande ampliação ao invés do uso de lentes manuais ou a determinação da ploidia por citometria de fluxo ao invés da contagem visual dos cromossomos.

4. Tecnologia de comunicação-informação
    Estamos acostumados a pensar que nosso negócio é a análise de sementes, mas isso não é mais suficiente para o mundo que enfrentamos. Se alguém precisar saber a identidade da semente, presença/ausência de contaminantes indesejáveis, capacidade de germinação ou presença de traços genéticos valiosos, nos descobrimos nos negócios de informação também. A informação tem que ser processada e entregue da forma mais relevante para cada usuário. Por essa razão, o núcleo de Serviços de Sementes da OSU (que incluem o laboratório de análise de sementes e o programa de certificação de sementes) desenvolveu um sistema de banco de dados e aplicativos customizados. 

                
    
     

    Como um resultado, em adição aos métodos tradicionais de comunicação, os clientes agora podem usar serviços on line de qualquer esquina ou de qualquer lugar do país ou do mundo. Um número crescente de clientes está usando uma interface segura para inserir informações de sementes de seu entreposto e acessar os resultados das análise em tempo real. Para aqueles clientes que estão configurados para impressão local, os relatórios são gerados em formato PDF para visualização imediata e impressão em seu escritório. Quanto mais clientes usam estas tecnologias e novas funções e aplicações são acrescentadas ao sistema, as vantagens e conveniências das tecnologias de informação modernas tornam-se uma realidade para o laboratório e seus clientes.
             
5. Organização e trabalho em equipe
   Os elementos descritos, juntamente com liderança, equipe, políticas, procedimentos e padrões operacionais, são organizados como um sistema projetado para produzir e liberar resultados da análises de forma instantânea. Cada etapa do processo, começando com o recebimento da amostra, continuando com o trabalho da análise e terminando com o relatório, é realizada por equipes bem coordenadas interessadas em fornecer o melhor serviço possível. Muitos clientes usam o banco de dados para acessar os resultados dos testes a seu critério, num esquema 24/7.

   Estratégias de apoio
  Foco e prioridade - Nenhuma organização tem recursos suficientes para resolver todos os problemas ao mesmo tempo, muito menos um laboratório de serviços que depende de uma receita baseada em honorários. Isto significa que recursos tais como orçamento, recursos humanos, equipamentos, tempo e energia criativa têm que ser investidos naqueles objetivos com impacto benéfico para o laboratório e seus clientes. A priorização constante de esforços tem sido crucial no alcance de objetivos, apesar de restrições financeiras, de tempo, ou outras. Obviamente, no mundo de hoje, não há espaço para o uso menos produtivo dos recursos. 
   Apoio da comunidade - Um laboratório de análise não funciona sozinho; ele deve buscar e conectar a comunidade sementeira estendida. Em nosso caso, nossa comunidade estendida inclui produtores, benefeciadores, comerciantes, usuários, associações, cientistas, laboratórios, serviços de certificação, órgãos controladores de sementes e outros. Sendo parte de uma universidade com um envolvimento maior nas ciências agrícolas, nossa comunidade estendida inclui também cientistas e educadores numa ampla faixa de disciplinas científicas. O laboratório busca e se conecta a estas comunidades estrangeiras para analisar problemas, identificar soluções e atingir objetivos. Quando procuramos, geralmente encontramos ajuda e suporte da comunidade estrangeira. Ao fazer assim, também descobrimos que o real valor de nossa contribuição vai além da comunidade sementeira porque “sem sementes... a vida em si e a qualidade de vida que atingimos não poderiam ser sustentadas!”   
 
    “A experiência no Laboratório de Sementes da OSU pode parecer único. Entretanto, ela passa uma mensagem muito importante sobre a necessidade de mudar e inovar constantemente. Obviamente, o sucesso do passado já não é mais suficiente pra encarar o mundo novo. Um laboratório, como qualquer outro serviço moderno, tem que inovar para permanecer relevante e valioso. Algumas ideias de mudança podem vir de fora; entretanto, a verdadeira mudança só é possível quando o laboratório anseia por ouvir e experimentar novas formas de solução de problemas. É só quando experimentarmos que descobrimos novas oportunidades para servir nossas comunidades locais e globais.”
 
      


Compartilhar

newsletter

Receba nossas melhores
matérias em primeira mão!